Fundo da União Europeia irá fomentar investimentos em cidades sustentáveis, energia limpa e agricultura. Anúncio é feito durante cúpula sobre o clima promovida por Macron dois anos após assinatura do Acordo de Paris.

Mais de 50 chefes de Estado e de governo participaram de cúpula sobre o clima na França.

A União Europeia (UE) anunciou nesta terça-feira (12/12) que irá destinar 9 bilhões de euros a um fundo voltado ao combate às mudanças climáticas, com objetivo de alcançar a meta de redução do aquecimento global estipulada no Acordo de Paris, assinado há exatos dois anos.

O novo Fundo Europeu para o Desenvolvimento Sustentável irá fomentar investimentos em cidades sustentáveis, energia limpa e agricultura na África e em países vizinhos da UE. O anúncio foi feito durante uma cúpula sobre o clima na França, promovida pelo presidente francês, Emmanuel Macron.

“Esse tipo de investimentos é crucialmente importante se quisermos passar de aspirações para ações”, afirmou ao jornal britânico The Guardian o comissário europeu de Ação Climática e Energia, Miguel Arias Cañete. Segundo ele, o Acordo de Paris já está resultando em mais investimentos para combater o aquecimento global.

Cañete disse ainda que o fundo europeu irá criar novos empregos e reduzir a pobreza, além de aumentar o acesso à saúde e à tecnologia em regiões mais pobres.

O comissário europeu para o Desenvolvimento e Cooperação Internacional, Neven Mimica, destacou que um dos objetivos do fundo é apoiar a digitalização de empresas de pequeno e médio porte, o que seria essencial para o desenvolvimento sustentável e a redução da pobreza.

Segundo estimativas das Nações Unidas, até 2050, os custos de adaptação para as mudanças climáticas em países em desenvolvimento podem chegar a um valor entre 280 bilhões e 500 bilhões de dólares por ano.

Cúpula climática na França

Mais de 50 chefes de Estado e de governo participaram da cúpula sobre o clima na França, intitulada One Planet Summit. O encontro reuniu líderes mundiais para discutir o financiamento climático para impulsionar o Acordo de Paris – assinado por 195 países.

No evento, Macron alertou que a comunidade internacional está perdendo a luta contra as mudanças climáticas e pediu que os países se mobilizem e se comprometam com ações concretas. “O desafio da nossa geração é atuar e fazê-lo mais rápido”, concluiu o presidente.

Observadores e participantes advertiram que sem trilhões de dólares em investimento em energia limpa, o objetivo do Acordo de Paris de manter o aquecimento global abaixo de dois graus Celsius em relação a níveis pré-industriais continuará sendo apenas um sonho.

Concluído em 12 de dezembro de 2015 durante a conferência das Nações Unidas sobre o clima (COP21) em Paris e assinado por quase todos os países do mundo, o Acordo de Paris entrou em vigor em 4 de novembro de 2016. Ele visa limitar o aumento da temperatura mundial reduzindo as emissões de gases com efeito de estufa.

Matéria original AQUI.

,
Similar Posts